sábado, 31 de agosto de 2013

O adorado pudim de pão da princesa Diana (Bread and Butter Pudding)

  
Hoje este post será breve. Talvez seja saudosista. Mas de fato eu queria fazê-lo porque me lembro da comoção que se instalou em mim naquele 31 de agosto de 1997, quando o  mundo perdia a princesa de Gales, Diana.  É uma forma de reavivar as boas imagens que tenho dela em suas ações humanitárias.


Tantas coisas se pode dizer sobre ela; tanto adjetivo se pode dar. Mas tantos julgamentos já foram feitos sobre Lady Di, que hoje eu só queria lembrar dela como expoente de beleza e superação. Para tanto, resolvi postar aqui a receita do prato que ela mais gostava: O Pudim de Pão.
A receita abaixo é a original do chef Darren McGrady, que por onze anos pilotou panelas no Palácio de Buckingham e foi o personal chef da princesa Diana; cedida com alegria para ser divulgada mais uma vez.


O chef McGrady numa visita ao Brasil

Como disse o Chef, em diversas entrevistas que ele deu ao longo dos anos, ele se orgulhava muito de ter podido conquistar o paladar daquela mulher admirável:

Lembro-me de Princesa Diana dizendo em mais de uma ocasião assim: "Darren, você faz o melhor pudim de pão e manteiga no Mundo." Eu não tenho certeza o que eu faço, mas foi tanta emoção quando ela disse isso ao Nigel Dempster, (the Royal Reporter do the Daily Mail em Londres) e o mesmo imprimiu isso em sua coluna. Eu tenho que admitir, porém, que é sobre esta sobremesa que eu sou sempre perguntado.

Curiosidades sobre Diana que talvez voce não saíba:

1. Quando criança, Lady Di teve babás bastante desequilibradas. Uma delas chegou a perseguir o pai da princesa com uma faca.

2. A rainha Elizabeth, por ocasião do anúncio de noivado entre Diana e Charles, levou a garota ao seu ginecologista para comprovar se ela era virgem.

3. Pouco antes de se casar, Lady Di sofreu de bulimia. Ela chegou ao altar 7 quilos e meio abaixo do peso.

4. Charles e Diana não puderam dizer o famoso "Enfim, sós". Eles passaram a lua-de-mel a bordo do iate real "Britannia", numa viagem pelo mar Mediterrâneo. Estavam acompanhados de 21 oficiais e 256 marinheiros.

5. Diana confessou que tentou se suicidar cinco vezes. Na primeira, seis meses depois do casamento, ela se atirou do alto de uma escada. Depois jogou-se contra um armário de vidro, cortou os pulsos com uma lâmina de barbear e, durante uma discussão com Charles, cortou o peito e as coxas com um canivete.

6. Um dos perfumes preferidos da princesa Diana era o Isis, de Jan Moran. A fragrância, criada especialmente para ela, foi desenvolvida na Inglaterra pelo perfumista William Owen III. O perfume é uma combinação de rosas brancas e violetas, flores da região onde Diana nasceu.

7. Diana chamava Charles de "Cara-de-Peixe", por causa da indiferença com que o marido a olhava.

8. Em 6 de julho de 2004, a rainha Elizabeth II inaugurou uma fonte em homenagem à princesa. Ela está localizada no Hyde Park, em Londres, Inglaterra. Foi a primeira vez que a família real e parentes de Diana se reuniram desde os funerais da princesa, em 1997, na Catedral de Westminster, quando o irmão de Diana criticou a realeza pela maneira com que a tratavam em vida.

9. Uma biografia escrita por Simone Simmons e publicada em junho de 2005 diz que a princesa teve um caso com John F. Kennedy Jr., filho do presidente norte-americano John Kennedy e sua esposa, Jacqueline. Os dois teriam se conhecido em 1995, durante uma visita da nobre a Nova York, Estados Unidos. John queria entrevistá-la para sua revista, a "George". Apesar de se recusar a dar o depoimento, Diana o convidou a subir em sua suíte, e o casal acabou indo para cama juntos.

10. Em setembro de 2005, o jornal inglês "Daily Express" anunciou que o corpo da princesa foi embalsamado apenas uma hora após a sua morte para ocultar uma gravidez. Segundo a reportagem, Diana estaria esperando um filho de Dodi al Fayed. A decisão teria sido tomada por representantes do governo do primeiro ministro britânico Tony Blair e da Família Real.

Bread and Butter Pudding
(receita original do pudim de pão da princesa Diana)

12 fatias de pão branco (pão de forma, 8 fatias cortadas em triângulos , 4 fatias cortadas em cubos )
115g de manteiga sem sal amolecida
9 gemas
145g de açúcar refinado
1 vagem de baunilha
200ml de leite
445ml de creme de leite
90g  passas
90g de amêndoas em flocos ( torrada)
4 colheres de sopa de Amaretto ou Cointreau
30 de açúcar adicional (para o topo do pudim )
1 colher de chá de Açúcar de confeiteiro

Preparo: Mergulhe as passas na noite anterior no Amaretto e cubra com filme plástico. Deixe em temperatura ambiente. Pré-aqueça o forno a 350 graus. Unte um refratário com manteiga. Retire as cascas e manteiga no pão. Bater as gemas com as 145g de açúcar em uma tigela.  Divida a vagem de baunilha e coloque em uma panela com o leite e creme de leite, em seguida, leve para ferver e depois despeje sobre as gemas, mexendo o tempo todo. Retire a vagem de baunilha, raspando as sementes e colocando-as no creme e descarte a vagem.  Coloque as fatias de pão cortadas em cubos no fundo do refratário. Em seguida, cubra com as passas acrescentando os sucos também. Cobrir as passas com o corte de pão em triângulos e despejar a mistura de ovos quente sobre o pão certificando-se de que todo o pão estará embebido nela. Deixe de molho por 20 minutos.  Coloque no forno em banho-maria e cozinhe por cerca de 30 minutos. Retire do forno e assadeira e polvilhe com o açúcar extra. Em seguida, coloque na grelha até que o açúcar começa a caramelizar. Polvilhe com as amêndoas tostadas em flocos e com açúcar de confeiteiro. O pudim está pronto para servir.  

2 comentários: