segunda-feira, 22 de novembro de 2010

The Gingerbread man: A lenda dos biscoitos de gengibre no natal.


O Natal é uma época mágica por muitos fatores: desde o nascimento do Cristo, filho do Deus Todo Poderoso até o aparecimento de lendas pagãs que giram em torno da festividade.
Desta vez eu fui  buscar  nos contos de fadas a inspiração para este post e vejamos até onde esta trilha nos levará. Assim, João e Maria chegaram na casa inteira feita de doces!

Quem nunca ouviu falar desta passagem que coma o primeiro pedaço!
Este conto sobre João e Maria  criado  no começo do século XIX pelos irmãos Grimm tem muito a ver com o natal. Por quê?
Primeiro, trata-se de era uma tradição que teve início na Alemanha que fala de construir casas de biscoito de gengibre durante o natal – fato que inspirou os autores.


No começo da idade média o gengibre, ingrediente principal dos biscoitos de gengibre, não era uma especiaria fácil de ser encontrada na Europa. Mas conforme vieram as cruzadas o contato dos europeus com o oriente aumentou e várias especiarias começaram a fazer gosto no paladar, inicialmente, do clero. Aquele não foi um período de grande desenvolvimento para as artes culinárias, a maior parte das mudanças e descobertas se deu entre as paredes dos mosteiros. Logo, foram os religiosos que tiveram inicialmente a ideia de fazer biscoitos com gengibre para celebrar as festas do inverno, e eles se basearam em tradições da Europa Pré-Católica.


A Rainha Elizabeth I, da Inglaterra, resolveu fazer certa vez para uma de suas festas de natal, homenzinhos de biscoito de gengibre com a cara dos convidados. Desde então esta tradição continua a ser realizada na Europa e na America do Norte.
No entanto os biscoitos de gengibre nasceram na Rússia por volta do século IX, quando eram chamados de "pryaniki", uma mistura de farinha, mel e suco de frutas, mas o mel constituía quase metade de todos os outros ingredientes, que quase parecia a textura de um bolo, ou de um pão (Pão de mel te lembra alguma coisa?). Mais tarde, já nos séculos XII e XIII, foram adicionadas especiarias vindas da Índia e Oriente Médio (canela, nozes, gengibre, frutas secas...). Entre os séculos XVII-XIX a receita se espalhou, e cada regiao tinha a sua maneira de assar os "pryanikis". A tradição e os segredos da culinaria eram passados de geração em geração.
Os "pryanikis" eram feitos em formato de animais para enfeitar as arvores de natal, eram feitos para pobres e ricos, como presentes, para casamentos, festas, celebrações, dias especiais e também para pessoas doentes, com o objetivos de cura, neste caso eram assados no formato de anjos.


Existe uma confusão gigantesca que mistura pão de mel e biscoitos de gengibre, sobretudo traduções mal feitas e o colocam literalmente como pães de especiarias, ou biscoitos.  Atualmente o pão de mel ou "pryanik" é um fenômeno em todo o mundo, com ou sem cobertura de chocolate e com diferentes recheios, se aperfeiçoando e se modificando de acordo com os tempos e regiões, e tornando-se cada vez mais saboroso.
Outros dizem que Pão de mel é um doce de origem européia, elaborado à base de mel, farinha de trigo, chocolate, manteiga, especiarias e ovo. Depois de prontos e frios, normalmente, são banhados em chocolate. O pão de mel surgiu quando os europeus descobriram que o pão de especiarias poderia ser coberto com chocolate derretido para prolongar o seu sabor e umidade.
Deixando um pouco  o pão de mel de lado a historia dos biscoitos de Natal remonta a 10.000 anos atrás, quando os agricultores do período Neolítico usavam pedras quentes para assar um alimento composto de cereais e misturado com água, talvez os primeiros descendentes dos biscoitos.


A origem dos biscoitos de gengibre reside nas receitas medievais europeias do. Lebkuchen (pão de gengibre) foi provavelmente o primeiro pão/bolo para ser tradicionalmente relacionado com o Natal. Esta tradição de biscoitos de natal se espalharam pela Europa facilmente, e variava  a receita de acordo com o paladar de cada civilização.
Os holandeses trouxeram consigo os primeiros biscoitos de Natal. Assim começou a arte de fazer bolinhos deliciosos. Os Cookies (biscoitos) é uma  palavra que vem da palavra holandesa Koeptje [koekje], o que significa pequeno bolo. Livros da receita do período da Renascença, porem, já traziam uma inúmeras receitas de biscoitos desse tipo. Mas esta tradição, com a revolução Industrial, foi mudando pois os biscoitos  passaram a ser produzidos em fábricas.
Atualmente é comum ver biscoitos decorados no natal, sobretudo nos filmes  norte-americanos. E as receitas de biscoito de gengibre, talvez por serem práticas e rápidas, ganharam espaço. 
A história rendeu tanto que os estudios Disney criaram o personagem Gingerbread Manr no filme Shrek o para incrementar a historia do ogro verde. Para isso os profissinais da animação se inspiraram na fábula abaixo.

Você conhece a História do BISCOITINHO DE GENGIBRE?

A primeira impressão feita da História do GENGIBREAD MAN foi em de maio de 1875.
Certa vez uma mulher estava se queixando para o marido que queria ter um filho, porém sabia que eram ambos já velhos para terem um filho. casal de idosos estava com fome. A velhinha decidiu fazer um filho de biscoito de gengibre (GENGIBREAD), em formato de boneco e colocou no forno, para assar. Quando ela abriu o forno, para tirar o biscoito, ele pulou da forma e saiu correndo pela janela aberta da cozinha.
O casal correu atrás dele na esperança de comê-lo para saciarem sua fome...
“Corram! Corram! Corram o mais rápido que puderem! Vocês não podem me pegar! Eu sou o GENGIBREAD MAN!!!”
Enquanto corria, o GENGIBREAD MAN encontrou um porco, uma vaca faminta, um cavalo que também queriam devorá-lo...
GENGIBREAD MAN falou mais uma vez: “Corram! Corram! Corram o mais rápido que puderem! Vocês não podem me pegar! Eu sou o GENGIBREAD MAN!”
Então o BISCOITO DE GENGIBRE percebeu que estava correndo em direção ao rio.  “Oh, não! O rio! Agora eles vão conseguir me pegar! Como eu vou conseguir atravessar o rio?”
Foi nesta hora que uma esperta raposa saiu de trás da árvore e se dispôs a ajudar o GENGIBREAD MAN a atravessar o rio.
O BISCOITO DE GENGIBRE pulou em seu rabo e lá se foram eles atravessando o rio.
Quando estavam quase chegando a outra margem a raposa pediu para o GENGIBREAD MAN pular no seu focinho para não afundar...
Apesar do medo de ser comido pela raposa ele pulou no focinho dela, então ela o jogou para o alto, com a intenção de agarrá-lo com a boca para matar a sua fome... e isso aconteceu.

Gingerbread man (bonequinhos de biscoito de gengibre)

3 xícaras de farinha de trigo
1 e meia colheres de chá de fermento em pó
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 pitada de sal
1 colher de sopa de gengibre em pó
1 e meia colheres de chá de canela em pó
meia colher de chá de cravo em pó
6 colheres de sopa de manteiga sem sal
3 / 4 de xícara de açúcar mascavo
1 ovo grande
1 / 2 xícara de melaço
2 colheres de chá de baunilha
1 colher de chá de raspas de casca de limão (opcional)

Em uma tigela pequena, misture a farinha, o fermento, o bicarbonato, o sal, o gengibre, a canela eo cravo até ficar bem misturado. Em uma tigela grande Bata a manteiga, açúcar mascavo, ovo e em velocidade média até ficar bem misturado. Adicione o melaço, a baunilha e as raspas de limão e continue a misturar até ficar bem misturado. Aos poucos, acrescente os ingredientes secos em até misturar bem e suave. Divida a massa ao meio e enrole cada metade em plástico e deixe descansar em temperatura ambiente por pelo menos 2 horas ou até 8 horas. Coloque uma porção da massa sobre uma superfície polvilhada com farinha. Polvilhe farinha sobre a massa e rolo. Abra a massa com um rolo em uma espessura não muito fina. Corte os biscoitos com cortador de homenzinhos.  Asse por 7-10 minutos. Após assados você pode decorá-los como quiser.

PAO DE MEL

2 ovos
1 lata de leite condensado
1 xícara (chá) de mel
1 colher (sopa) de nescafé
3 colheres (sopa) de leite morno
1 colher (chá) de canela em pó
1 colher (chá) de cravo em pó
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 xícara (chá) de chocolate em pó
1 colher (sopa) de fermento químico em pó
1 tablete de chocolate meio amargo

Modo de Preparo
Bata ligeiramente os ovos
Ovos
Os ovos de galinha são recursos básicos na preparação de pratos tanto na gastronomia ocidental quanto na oriental. Por ser tão importante na alimentação e também responsável pela reprodução de inúmeras espécies, criaram-se muitas lendas sobre o alimento. e misture o leite condensado, o mel, o NESCAFÉ® dissolvido no leite morno, a canela, o cravo. Acrescente a farinha, o Chocolate e o fermento. Despeje em uma fôrma retangular (26 x 38cm) untada e enfarinhada e asse em forno médio (180°C) por cerca de 25 minutos. Desenforme e cubra-o, ainda quente, com o Chocolate Meio Amargo alisando com uma espátula.

3 comentários:

  1. NOSSA!!!!!FIQUEI ENCANTADA COM SUAS RECEITAS, JÁ DECIDI OQUE FAZER NA NOITE DE NATAL PARA MINHA FAMILIA E VISITAS, ADOREI CONTINUE ASSIM PARA O NOSSO BEM, QUE DEUS ILUMINE VC CADA VEZ MAIS, FELIZ ANO NOVO E UM NATAL CHEIO DE PRESENTES, BJOS

    ResponderExcluir
  2. Linda página. posso substituir gengibre em pó por gengibre ralado?, em que quantidade?
    Grata
    Rita Pinto

    ResponderExcluir